Reino Unido quer os melhores e mais brilhantes profissionais do mundo

Após decisão final sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, novo sistema de imigração começou a ser traçado pelo governo Britânico .

Usando a experiência de outros países, como a Austrália, pretendem promover um sistema de pontos para classificação de candidatos interessados em imigrar ao Reino Unido, tendo por principal fator a característica profissional e suprimento de carência do mercado Britânico.

A medida está prevista para ser implementada a partir de janeiro de 2021 e adotará como premissa a habilidade técnica do candidato, não sendo mais relevante seu local de origem – como vem sendo feito atualmente através da livre circulação de pessoas na União Europeia.

Leia mais:
Portugal cria visto especial para atrair Brasileiros que trabalham com TI
Cursos Online e de graça na plataforma Brasil Mais Digital
7 livros que todo profissional de TI de sucesso precisa ler
O que faz um arquiteto de cloud e como você pode se tornar um?

O governo Britânico reforça que tal medida tem finalidade em retomar o controle de fronteiras, reforçar a segurança nacional, além de estimular a economia e desenvolvimento da sociedade Britânica pela atração de estrangeiros com alta habilidade profissional.

O sistema de pontos foi criado, a princípio, com objetivo de atrair profissionais das áreas de tecnologia, engenharia, ciências e matemática.

As empresas estabelecidas no Reino Unido oferecem salários atrativos nestes setores, como é o caso dos desenvolvedores de software que recebem em média o montante entre 20.000£ a 45.000£ por ano.

O governo Britânico também empenhará esforços em outras iniciativas que serão implementadas a partir do próximo ano com finalidade de suprir o seu plano de desenvolvimento social, como programas para a área da saúde pública.

Conforme publicado pelo Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido esta semana, foi iniciada uma campanha para aumento do quadro de profissionais paramédicos, radiologistas e enfermeiros.

A campanha vista integrar mais 50.000 enfermeiros e mais 26.000 profissionais de cuidados primários nos próximos 5 anos.

Entretanto, registrou-se no último ano o aumento de apenas 8.500 novos enfermeiros no mercado de trabalho no Reino Unido, o que nos faz antever que para cumprimento dos planos de crescimento do serviço público de saúde, profissionais estrangeiros serão estimulados a migrar para o Reino Unido para suprir esta carência.

Reforçando esta idéia, Prerana Issar, diretora de Recursos Humanos do National Health Service – NHS (Serviço Nacional de Saúde) afirma que “será preciso atrair as pessoas mais talentosas e motivadas para continuar a prestar o serviço de classe mundial que os pacientes no Reino Unido esperam.”

Acerca dos demais profissionais, o governo afirma que não incluirá requisitos que abranjam as pessoas com baixa ou nenhuma qualificação técnica para concessão de vistos de trabalho.

Neste sentido alguns setores de negócio deverão buscar implementar planos de carreiras e de retenção de funcionários que já estão no Reino Unido, como por exemplo os empregadores em bares e restaurantes, cujo quadro de funcionários atualmente é predominantemente composto por estrangeiros.

Estima-se que 170.000 cidadãos de fora da UE estejam ocupando as posições para profissões menos qualificadas e por isso, segundo o Migration Advisory Committee’s – MAC (Comitê Consultivo para Imigração) as alterações para o novo sistema de imigração e fechamento das fronteiras para europeus não deverão afetar tais demandas, uma vez que continuarão ser supridos pelos atuais residentes.

Em todas as situações o governo Britânico manterá a estrutura de empregadores que poderão patrocinar e contratar estrangeiros, os quais deverão obter previamente uma licença para contratar fora do Reino Unido, entretanto, garantem que este processo será simplificado e o tempo para obtenção de autorização para contratar será reduzido para 8 semanas.

O procedimento poderá ser realizado através dos sistemas eletrônicos do Reino Unido e serviço Consular a partir do país de origem do candidato. Todos os documentos de proposta de trabalho e obtenção do visto deverão ser previamente providenciados para que o profissional esteja apto para trabalhar e morar com seus dependentes em qualquer país do território Britânico.

Pretende vir para o Reino Unido? Quais os próximos passos?

Para quem tem interesse em migrar algumas estratégias poderão ser traçadas imediatamente.

Os europeus continuarão tendo livre circulação até o final de 2020 podendo migrar regularmente com finalidade de residir e trabalhar no Reino Unido. Deverão realizar junto ao governo Britânico seu registro no EU Settlement Scheme (Regime de Liquidação da UE) garantindo por 5 anos sua permanência no país.

Para aqueles que pretendem migrar a partir de 2021 a recomendação é investir desde já em fatores que poderão agregar pontos no sistema de vistos, tais como investir em boa qualificação profissional através de cursos e reconhecimentos de títulos, focar em consolidar sua experiência profissional no mercado de origem e garantir boa pontuação em testes oficiais de inglês como IELTS.

Estes são elementos básicos para garantir o cumprimento dos requisitos para aplicação do visto de trabalho no novo sistema de pontos.

Uma dica valiosa é manter redes sociais profissionais, como o Linkedin, com o perfil atualizado, rico em informações e traduzido para o inglês.

Siga empresas que atuem na sua área, se atualize sobre assuntos relacionados à elas e seus processos seletivos. Lembre-se que somente empresas previamente licenciadas poderão contratar estrangeiros, tal como acontece no sistema de vistos atual.

Deixar seu perfil com a opção aberta para recrutadores também permitirá que seu perfil seja encontrado pelos principais headhunters do Reino Unido.

Feiras de trabalho na sua área de atividade também poderão ser importantes recursos para conhecer empresas habilitadas a contratar estrangeiros.

Um advogado especialista em imigração poderá auxiliá-lo orientando sobre o passo-a-passo na organização dos documentos e na aplicação do visto. Considere contratar alguém para assessorá-lo nesta etapa para que seu processo não seja colocado em risco por falhas técnicas.

Referência: Rebeca Scattone

Felipe Santos
Felipe Santos é Arquiteto de Cloud e Segurança, com vivência em Administração de Ambientes Windows Server, Cluster, Storages, Backups Veeam e Office 365.
pt_BRPortuguese

ATÉ 90% DE DESCONTO

DECOLE SUA CARREIRA!!

Quer dar um upgrade na sua carreira? 

Invista em você e saia na frente! Conquiste aquele emprego dos sonhos em 2022!