Ministério da saúde apura ataque contra laboratórios de teste para Corona Vírus

O Ministério da Saúde confirmou que está apurando indícios de invasão aos sistemas de centros de teste que trabalham na confirmação de casos do novo coronavírus.

Respondendo a um jornalista que questionou o presidente Jair Bolsonaro sobre a não divulgação pública dos resultados de seus próprios testes para a COVID-19, o ministro pediu calma à imprensa. “Tem gente entrando em sistemas de computador de laboratórios para saber nomes de pessoas públicas que, eventualmente, tenham feito exames”, afirmando que casos desse tipo são mórbidos. “Isso tem que ter limite”, completou, afirmando que atos como estes servem apenas para gerar manchetes.

Ler mais:
Curso de Exchange Online Grátis para fazer na quarentena
FGV libera 55 cursos gratuitamente por conta da quarentena contra Coronavírus
6 cursos de Ethical Hacking para estudantes de TI
Microsoft Teams será liberado gratuitamente devido ao coronavírus
Microsoft lança um painel rastreador de coronavírus no Bing
Novo ransomware se passa por rastreador de Coronavírus
Simulador para exames Microsoft, Vmware, Cisco, HP e outros…

Em nota, a assessoria do Ministério da Saúde afirmou que as conclusões da apuração que está sendo realizada serão encaminhadas diretamente aos órgãos pertinentes para investigação devido ao sigilo dos dados. Por causa dessa mesma confidencialidade, mais detalhes sobre o caso não foram divulgados.

A fala sobre o sigilo desse tipo de informação também foi endossada por Mandetta, durante a coletiva. De acordo com o ministro, os exames são realizados somente quando sintomas de COVID-19 são detectados, enquanto os resultados pertencem a cada paciente, com o governo não fazendo a divulgação disso diretamente ao público.

O próprio presidente também respondeu à pergunta, reafirmando que seus testes deram resultados negativos e que não teria problemas em se submeter a novos procedimentos. Segundo ele, caso isso não seja recomendado por médicos ou pelo próprio ministro, ele continuará se comportando como qualquer outro brasileiro assintomático.

Mandetta também citou as dificuldades digitais que o Ministério da Saúde tem enfrentado durante a pandemia do novo coronavírus. Páginas de informações do órgão, por exemplo, teriam recebido mais de 37 milhões de acessos apenas nesta quinta-feira (19), o que motivou a transferência da infraestrutura para a nuvem, uma vez que os servidores não foram capazes de suportar a carga.

Acompanhe as novidades em tempo real. Siga nosso perfil no Instagram..

Felipe Santos
Felipe Santos é Arquiteto de Cloud e Segurança, com vivência em Administração de Ambientes Windows Server, Cluster, Storages, Backups Veeam e Office 365.
pt_BRPortuguese

ATÉ 90% DE DESCONTO

DECOLE SUA CARREIRA!!

Quer dar um upgrade na sua carreira? 

Invista em você e saia na frente! Conquiste aquele emprego dos sonhos em 2022!